segunda-feira, janeiro 26, 2004

Adeus Feher


|

quinta-feira, janeiro 22, 2004

A pedido do público...



... o capítulo 4.

|

ausência de sentido

Tudo estava no seu lugar
(o teu lugar), excepto a tua existência,
que te aguardava ainda, no limiar
de uma súbita ausência,
principalmente de sentido.

de Primeiro Domingo, poema de Manuel António Pina

|

domingo, janeiro 18, 2004

Resultados da consulta popular

Após votação massiva dos nosso leitores, a decisão foi...


Claro, o Ninjai é o meu herói!!! ..........................50%
Se não te importares... .................................... 17%
O Blog é teu... ............................................... 33%
A sério, não te maçes, já vi os outros episódios. .... 0%
Népias, essa cena é uma seca!!! ......................... 0%

6 votes total


...continuar a "postar" episódios no Ninjai!!!

|

Zatoichi


...ou o super-herói japonês. Não percam!

|

sexta-feira, janeiro 16, 2004

Festival de Cinema Alemão - Balanço Final



Bom, no fundo este é um balanço do novo cinema alemão, aquele que teve destaque no horário nobre de projecções. E este cinema não desilude. As propostas que nos foram apesentadas cumpriam todos os requisitos de filmes que ficam na memória. Excelentes ideias, histórias cativantes, óptimos actores e boas realizações. Tudo o que era necessário para que saissemos da sala de cinema com um sorriso e um ar de satisfação. Apenas Narren (como já aqui foi comentado) desiludiu num mar de boas produções. E o facto de ter sido um dos últimos filmes também em nada ajudou, pois a expectativa era crescente.

Se relativamente a conteúdos, o festival esteve bastante perto do sucesso, no que toca à organização, esta desiludiu em alguns aspectos, (já referidos neste blog), se bem que alguns não seja exclusivamente imputáveis à organização. Mas, a intenção é que conta, e o saldo é francamente positivo. Esperam-se novas iniciativas... até lá, restam-nos os ciclos da Cinemateca Portuguesa.

|

quarta-feira, janeiro 14, 2004

Festival de Cinema Alemão - 3º Balanço



Termina hoje o 1º Festival de Cinema Alemão realizado em Lisboa com a apresentção em horário nobre do filme ELEFANTENHERZ, de Zuli Aladag. Na segunda e na terça feira assistimos a dois filmes completamente distintos, não só pela sua hístoria mas também pela sua qualidade.

Fhürer Ex, de Winfried Bonengel, mostra-nos a vida de dois jovens em plena Alemanha de Leste imediatamente antes e depois da queda do muro de Berlim. Está soberbamente retratada a vida na Républica Democrática Alemã assim como a vida nas prisões comunistas e que levou ao resurgir do Nazismo (um pouco o espelho inverso do que se viveu em Portugal nos tempos da ditadura).
A evolução das personagens ao longo do filme está brutal e este filme é altamente recomendável apesar da brutalidade fisica e psicologica que nos obriga a ver/viver.

NARREN, de Tom Schreiber não tem nada a ver. É um filme que até começa bem, mas que se perde completamente ao longo do tempo tornando-se uma pelicula sem rumo nem meta. A "historia" dessenrola-se em pleno Carnaval em Köln (a par de Rotterdam a capital do Carnaval do norte) e nem a vou aqui tentar explicar pois se nem o realizador consegue (esteve presente)... está tudo dito. No melhor pano cai a nódoa e assim foi no Festival Alemão com Narren que exagera no humor alemão, que diga-se em abono da verdade, pouca ou nenhuma piada tem.


|

terça-feira, janeiro 13, 2004

Sloppy Joe


É hoje que sai o 1º álbum dos Sloppy Joe. Após uma longa espera e muitos concertos (saudades do Avante...), hoje é dia de correr às bancas de jornais e, junto com o Blitz, trazer um Flic Flac Circus para casa. Depois, é só pular e dançar por aí fora :)

|

segunda-feira, janeiro 12, 2004

Festival de Cinema Alemão - 2º Balanço

A festa continua, e a qualidade dos trabalhos apresentados não para de nos surpreender.

Lichter (Distant Lights) tem como pano de fundo o rio Oder, fronteira entre a Alemanha e a Polónia, e as duas cidades que banha, Frankfurt-Oder, do lado alemão, e Sublice, do lado polaco. Hans-Christian Schmid conta-nos diversas histórias, sem ligação aparente, que se desenrolam à sombra das condições que as duas cidades impõe aos seus habitantes. Sem cair na tentação do happy ending, o filme mostra-nos o lado duro da vida. Há sonhos que continuarão apenas sonhos.

Curiosamente, Frankfurt-Oder (e em menor escala, Sublice) são igualmente o palco de Hable Treppe (Half-way), mas este apresenta-se como um registo mais bem-disposto. A história de dois casais amigos, numa cidade onde nada acontece. Até que algo acontece na vida desses dois casais, e acontece também na vida da cidade. Um filme cheio de pormenores deliciosos.



Este segundo balanço termina com Solino. Se dissessemos que este filme é italiano, ninguém estranharia. O filme, que se divide entre a cidade de Duisburgo, na Alemanha, e a vila de Solino, na Itália, e onde frequentemente se alterna o alemão com o italiano, conta-nos a história de uma familia italiana que emigra para a Alemanha nos anos sessenta, e que só metade regressa à Itália nos anos 80. Retrata a "luta" entre dois irmãos em busca de afirmação. Um filme que, a espaços, nos faz lembrar o maravilhoso "Il Nuovo Cinema Paradiso", inclusivamente pela presença de Antonella Atilli (actriz nos dois filmes).



Um novo reparo à organização: A exibição de Solino ficou marcada por dois cortes na projecção, que duraram alguns segundos, o último dos quais a breves instantes do final do filme, o que não deixou de provocar alguns risos entre a plateia, mas que se torna dificil de perdoar a uma companhia com a experiência da Medeia.

O horário nobre do festival continua hoje com Füfrer Ex, amanhã com Narren (Fools) e termina na quarta com Elefantenherz (Coração de Elefante).

|

sexta-feira, janeiro 09, 2004

Festival de Cinema Alemão - 1º Balanço



Já arrancou o 1º Festival de Cinema Alemão na nossa capital, uma semana antes de eu regressar à Alemanha. Decorridos que estão dois dias do mesmo, chega o momento de fazer o primeiro balanço.

A abertura solene, no Goethe Institut não correu da melhor forma. O filme mudo, acompanhado musicalmente ao vivo pelo pianista Daniel Schvetz, sofreu daquilo que foi apelidado de um "pequeno problema tecnico". Traduzido para portugues significa que não havia legendas em Ingles, logo ou se percebia alemão ou então... pois. Valeu o pequeno cocktail final e ficou a intenção. Afinal de contas é o primeiro festival e a organização ainda deixa a desejar (a medeia filmes também não está de parabens). Mas ainda é cedo para fazer o balanço da mesma.

Na sexta, na companhia do amigo Jota, vi o Pigs will fly. Um senhor filme que recomendo vivamente e que demonstra que o cinema alemão tem tudo para ser feliz. Marcou o arranque em horario nobre do festival e a presença do realizador foi tambem um valor acrescentado. Deixou agua na boca para o que se segue. Hoje é dia de Distant Lights, filme que nos fala da emigração numa cidade fronteiriça alemã e que recebeu, entre outros, o German Film Award 2003 (Silver).

Nota: Para quem ainda não viu Goodbye Lenine, corra até ao Mundial e aproveite para ver o filme alemão mais mediatico dos ultimos anos. Cinco estrelas!

Nota2: Nas Curtas Metragens (que foram apresentadas no festival de Cannes 2003) destaque natural para "The day Winston Ngakambe came to Kiel", oportunidade unica para verem a "minha cidade" alemã.

|

domingo, janeiro 04, 2004

Lakes

Amigos

Acabo de chegar à cidade grande. Fui cumprimentar este ainda jovem ano a Lagos. A cidade está linda, a praia magnífica e a marina espectacular! Mas com tanto súbdito de sua majestade com negócio implantado no terreno e profusão de rostos sardentos (bem simpáticos, por sinal), temo que a velha Lacobriga, depois de romana, moura e lusitana, passe um dia a ostentar a Union Jack nas ameias do castelo... género Gibraltar, estao a ver?

Bem, salvar-se-ia a qualidade da cerveja, do mal o menos...

Ainda há aqui um espacinho... vai servir para deixar os desejos de um 2004 muito feliz para todos vós!

|

Festival de Cinema Alemão - Recomendações



Pois é, como já foi anunciado, o 1º Festival de Cinema Alemão arranca na proxima 4ª feira e o Keine Problem estará condignamente presente em algumas das sessões.
Cá vai a lista de filmes imperdiveis:

4ª feira (Goethe-Institut) pelas 21.30: O Gabinete do Dr. Caligari
5ª feira (Cinema King) pelas 21.30: Pigs Will Fly (presença do realizador Eoin Moore)
6ª feira (Cinema King) pelas 21.30: Distant Lights
Sabado (Cinema King) pelas 21.30: A Meio Caminho
2ª feira (Cinema King) pelas 21.30: Führer Ex
3ª feira (Cinema King) pelas 21.30: Fools

Nota: Todos os filmes serão legendados em Inglês visto serem ineditos no circuito comercial em Portugal

|

sexta-feira, janeiro 02, 2004

Mona Lisa Smile

Pois é meus caros amigos e leitores. Regresso a Lisboa, regresso aos filmes. Neste caso não foi propriamente de minha inteira vontade que entrei na sala escura para ver o novo filme da Julia Roberts. Mas lá fui, demonstrando sem medo o meu lado de cavalheiro. E vi, vi um filme aborrecido com uma doce excessiva de femeninismo onde apenas em espaços podemos tirar algum proveito do bilhete previamente adquirido.

Confesso que nesta quadra natalicia tambem não resisti e fui ver o "Amor Acontece". Curiosamente gostei, e até gostei bastante. Surpreendidos?????


|

quinta-feira, janeiro 01, 2004

Bom Ano Novo!

Aproveitem a mudança do ano, para mudarem as vossas vidas!

"All this hope and nowhere to go.
This is how I used to feel, but no more!"
Eddie Vedder

PS: Um grande abraço ao nosso amigo Big Porco.

|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?